sexta-feira, 8 de março de 2013







Alexandre Poludarow
O russo que lutou e morreu pela Constituição do Brasil em 1932

Александр "Poludarow"
Русские, кто боролся и погиб за Конституцию Бразилии в 1932 году










9 de Julho de 1932 é uma data representativa na História do Brasil. É o marco da Revolução Constitucionalista que o Estado de São Paulo deflagrou contra o estado ditatorial de Getúlio Vargas. Neste 9 de julho de 2012 comemoramos 80 anos de sacrifícios de diversos paulistas, brasileiros e estrangeiros que perceberam que lutar pela liberdade é um grande valor, mesmo que a morte seja a única certeza.

A Revolução Constitucionalista teve sua derrota, mas a guerra, não, pois em 1934 a luta paulista conseguiu seu ideal, a nova Constituição.

Nessa luta de heróis, políticos, soldados, anônimos e brasileiros, diversos estrangeiros em solo do Brasil tiveram destaque. E um deles foi o russo Alexandre Poludarow, que agiu como grande voluntário pela causa da liberdade e da Constituição brasileira.

Alexandre Poludarow incorporou-se ao Exército Constitucionalista na Capital, em São Paulo, seguindo para a Zona Sul de combate, como comandante do Primeiro Batalhão Bandeirantes, no dia 18 de setembro de 1932. Ele já era um militar experiente, e muito culto. Oficial do Exército Russo, do Regimento de Cossacos do Czar, veterano da Grande Guerra, Poludarow estava sempre prestes a servir à força do combate. Em 29 de setembro de 1932, em consequência de grave ferimento a bala no estômago, ele faleceu no rio Guapiara, na Zona Sul do Estado de São Paulo. Seu corpo foi transportado para a capital, onde lhe foi dada sepultura com todas as honras militares no Cemitério São Paulo.

Alexandre Poludarow nasceu em Rostoff, na Rússia, no dia 30 de agosto de 1893. Era filho de Theodoro e Anna Poludarow. Deixou viúva Olga Poludarow, e uma filha de nome Margarida. Poludarow adotou a cidade de São Paulo e o Brasil como lar e nova vida de negócios, mas sua alma militar foi além. A força russa que ajudou São Paulo e o Brasil pela Constituição.

[Nota: Este texto foi produzido a partir da obra “Cruzes Paulistas”, de 1936, produzida pela comissão em prol do Mausoléu ao Soldado Paulista de 1932, e em que constam os dados de Alexandre Poludarow. O texto é uma justa homenagem a todos que tombaram pela liberdade do Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário